Out

Out

SEGUIDORES

...

...

sábado, 17 de novembro de 2012

Kislev: Cuidado com o que você deseja.




Aquela sensação terrível, quando você tem uma inocência enorme e não quer se desfazer dela. Você tem aquela visão bonita e poética do mundo, aquela visão otimista. Quer conhecer a tudo e a todos, tudo na vida parece ser bonito e a maldade é completamente um detalhe perto da imensidão e do infinto poder de fascinação que a vida tem. Mas pra poder crescer, precisa ir até as profundezas, até a entranha de algum sofrimento e aí ressurgir de toda a lama, em sua melhor versão, a melhor versão de você mesmo.
Então você experimenta decepções. Muitas pessoas escolhem perder a inocência porque para elas é mais fácil viver em constante pessimisto e sofrimento porque o sofrimento é algo certo, que sempre existirá. A pessoa que escolhe ser otimista está se arriscando, está arriscando cair, se machucar, está escolhendo aventurar-se pelo mundo. Está escolhendo um caminho com desilusões e decepções, mas está sendo feliz de verdade e está escolhendo ver o mundo com beleza e fascinação.
Na verdade, nós damos julgamentos às coisas. Escolhemos serem boas ou más. Damos significado as coisas. Tudo simplesmente existe, está ali, existindo, não precisa ser definido. Mas nós escolhemos defini-lo, escolhemos a polaridade, a dualidade. Escolhemos julgar aquilo bom ou mal.
Escolher a visão pessimista te faz acostumar-se com o sofrimento, e você ficará neutro com tudo parecendo ser igual. Mas é uma ilusão injusta, porque você fechará os olhos para a beleza da vida.
Escolher a visão otimista te fará muito feliz e enxergar a beleza nas coisas pequenas, mas vai te dar muitas decepções e desilusões. Mas é um caminho mais aventureiro, pra quem gosta de se aventurar no mundo e não quer se sentir confortável com o sofrimento e a certeza de que não será magoado. Quem escolhe ser otimista sabe que será magoado, traído, iludido e apunhalado de vez em quando por algumas pessoas. Mas também sabe que encontrará pessoas maravilhosas na multidão e milagres. Encontrará a beleza em cada piscar de olhos. Vai sentir nas profundezas da alma todos os sentimentos com intensidade, sendo bons ou ruins.

Se você for uma pessoa fria, bloquear seus sentimentos, você vai apenas EXISTIR e não VIVER. Você vai sobreviver, você vai matar um leão por dia e encontrar no sofrimento a certeza de que nunca será iludido ou decepcionar-se com alguma coisa. Mas você vai bloquear sua vida toda, vai jogar seus sentimentos humanos no lixo e vai estar aqui apenas para sobreviver, porque você foi jogado aqui e não pediu para nascer.

Então pense bem na sua escolha. Às vezes eu escolho mergulhar no sofrimento porque não quero me arriscar, às vezes eu escolho ser aventureira. Não precisamos escolher a mesma coisa sempre, porque tudo nessa vida oscila e nada é constante. Mas por favor, não escolha sempre fechar os olhos para os seus sentimentos, seja aventureiro algumas vezes, nem que sejam poucas vezes.




Encontrei um texto da Astrologia Judaica que se enquadra muito no que eu quero dizer, é um texto sobre Kislev, Sagitário. Ele explica exatamente esse sentimento humano de crescimento.




"Keshet é representado pelo centauro, a figura mitológica meio-homem, meio-cavalo, que caça com um arco e flecha.
A letra Guimel criou Júpiter, que controla a expansão e a habilidade de se expandirem receptores metafísicos. Júpiter representa o desejo de aprender, saber, e os campos da ciência, biologia, educação, arte e música. Kislev nasce otimista; para ele tudo está sempre bem, e sempre da melhor maneira possível. Acham que podem resolver todos os problemas, e farão tudo o que lhes for solicitado.

É um mês que possui a energia de Hinuch – Educação (capacidade de educar-mudar), um mês de elemento fogo, que traz o milagre, e dá condições a novos projetos. Molda, traz um novo estado físico. Mas a mudança exige a busca de equilíbrio, pois através da flecha do sagitário deveremos alcanças níveis mais elevados, objetivos maiores.

Arco – (como o arco-íres) tem a função de sobrepujar muitas coisas, é o que nos traz força. Eleva-se do ponto de baixo (cavalo) ao mais alto (homem). Quanto mais você puxar, mais alto vai. Estas são as energias dos aventureiro, aqueles que podem se imbuir de excesso de confiança e ao mesmo tempo de letargia.
Este é um mês de dualidade, mas esta dualidade é usada de forma positiva (construção e destruição). Toda a destruição vem para uma nova reconstrução. Chanuká é uma festa baseada na invasão das energias idólatras, da imposição do outro sobre nós. O que nos leva ao despertar e a luta pelos ideais.
Sagitário nos imprime certezas e positivismo, Auto-confiança e Fé.
É um Místico, filosofo, apreciando o outro lado da vida (o que observa por cima), é aquele que traz as leis, as regras. Os limites para o crescimento


O signo do mês de Kislev é o sagitário, pelo arco-íris que aparece nas nuvens em dia de chuva. Este é um mês no qual sol e chuva se revezam fazendo aparecer o arco-íris."



Fontes:
http://astrologiajudaica.blogspot.com.br/2009/11/mes-de-sagitario-o-mes-dos-milagres-de.html
http://escoladekabbalah.com/site/1/blog/?page_id=348
http://www.webjudaica.com.br/religiao/textosDetalhe.jsp?textoID=35&temaID=5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Volte sempre

Um grande beijo da Gabi :)