Out

Out

SEGUIDORES

...

...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Coisas de criança.

...


São histórias que eu já presenciei, mas com personagens fictícios! Aproveitem ^^



Cheguei de viagem. Um menino de 7 anos olhava para uma melancia. Estava triste e quase não piscava. Então, fiquei observando como ele brincava com as sementes, e depois começava a chorar. Por que ele chorava? Eu queria saber como ajudá-lo. Ele me falou:
- Mamãe está grávida.
E eu pensei "deve ser ciúme de criança". Mas não quis piorar, apenas respondi:
- Poxa, mas isso é maravilhoso! Imagine só, agora você vai ter um irmãozinho para brincar!
O menino sorriu e disse:
- Não é isso que me deixou triste, eu sempre quis ter um irmão.
Então, fiquei perplexa. O que fazia um garotinho tão sortudo ficar tão desanimado e triste?
- Então, por que você chora?
- É que vão zombar de mim.
-Zombar por quê?
- Porque eu estou grávido! E homem não fica grávido! Vão me chamar de fruta, de gay! Lá na escola, vão zombar de mim!
Eu ri. Queria dar altas gargalhadas. Mas me contive: o menino chorava ainda mais. Pensei: será que abusaram dele? Tantos pedófilos pelo mundo... Então perguntei:
-Fizeram algum mal pra você? Tocaram em você?
Ele riu e fez que não com a cabeça. Depois disse:
-Ontem, eu perguntei pra mamãe como ela ficou grávida. Ela disse que papai plantou uma sementinha de melancia na barriga dela e, conforme o tempo, a barriga dela foi crescendo... Mas aí acontece uma mágica e a melancia vira um bebê.
Antes que eu tentasse advinhar, ele completou:
-Hoje, eu engoli uma semente de melancia.





A garota tossia muito. Estava com febre alta, quase 40ºC. Então levei ela para o hospital. O médico queria dar um remédio do qual ela não podia tomar, porque tinha alergia. Então, ele me disse que a única opção que restava era um remédio muito caro. Mas eu aceitei: era a saúde da minha querida irmãzinha que estava em jogo.
Fomos à farmácia. Era bem grande e minha irmãzinha tinha acabado de aprender a ler... ela lia tudo o que via pelo caminho! Mas quando saímos da farmácia, ela começou a olhar com cara de espanto para o letreiro. Ficou cinco minutos olhando. Eu não entendi... pensei: é coisa de criança, depois passa. E fomos embora.Em casa, ela me disse:
- Por que você foi lá?
-Foi para comprar seu remédio, maninha.
-Não foi não! O que você fez lá? Você não era assim!
-Eu não fiz nada, linda. Você estava doente e eu fui na farmácia!
-Não foi não! Aquilo não era farmácia!
-Mas é claro que era...
-Não era!
E eu fiquei sem entender. Mais tarde, fui dar o remédio a ela. E minha irmã me surpreendeu quando disse:
-Não vou tomar isso! Você pensa que me engana?
-Não entendi maninha. Esse remédio é para você ficar boa... E tem gosto de morango! Olha que docinho!
-Não!!!
-O que foi?
-Não quero conversar. Saí daqui.
E eu fiquei sem entender. Pedi para a mamãe conversar com ela. No outro dia, mamãe disse que queria falar comigo:
-Filha, sua irmã me deixou preocupada.
- O que foi mamãe?
-Ela disse que viu você, ontem, comprando substâncias ilegais.
-Mas o remédio é original!
-Não é isso! Ela disse que você está se tornando uma dependente de entorpecentes.
-O quê?
-Ela me disse que você foi comprar drogas!
Na hora entendi o que havia acontecido. Ela estava lendo o letreiro da farmácia: Drogaria. Nós falamos "farmácia", mas o nome do estabelecimento é "drogaria". E foi assim que minha irmã confundiu drogaria com boca.





É... coisas de criança....

3 comentários:

  1. Eu lembro quando você contou a história da melancia! hehehe
    Ri demais xD

    ResponderExcluir
  2. haushausahs, eu ri com a história do menininho da melancia, tadinho xD

    ResponderExcluir
  3. depois disso eu fiquei pensando na drogaria. eu não saberia explicar pro meu filhote que drogas não são vendidas na drogaria, quer dizer, são, mas... ah, vc entendeu Dx

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Volte sempre

Um grande beijo da Gabi :)