Out

Out

SEGUIDORES

...

...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Uma marca.

Falando sobre marcas agora...

O que é uma marca?
Tem tantos significados...

Pode ser uma marca de roupa que te dá status.
Pode ser uma marca de batom que acabou com o seu casamento.
Pode ser uma marca no produto que acabou com a sua venda.
Pode ser uma marca de nascença que todo mundo acha sexy.
Pode ser uma marca no seu rosto de um trauma jamais apagado.
Pode ser aquela pessoa que nunca mais vai sair do seu coração.
Pode ser aquele amor que fica pra sempre.
Pode ser aquela traição que você nunca vai pedoar.
Pode ser aquela ajuda que você nunca vai esquecer...

Pois é. Uma marca.

Eu estava pensando na minha marca. Uma marca boa, uma marca ruim. O fato é que eu, como todas as pessoas do mundo, deixei marcas boas e ruins por aí. Podem ser rápidas, duradouras, eternas e já apagadas. Mas foram, são ou serão marcas. E elas não perdoam ninguém.

Você já pensou nas marcas que as pessoas deixaram em você? Boas, ruins...
você já pensou nas marcas que deixou?
Existem coisas sem perdão. Marcas sem explicação. Somente marcas.
E o ser humano, fazendo juz à sua bela fama de animal errado, errante e irracional, procura ver apenas pelo ego. Aquele ego das marcas que machucam a ele, e ver apenas essas marcas; as que machucam.
Isso. Vamos perseguir as pessoas. Fazer da vida delas um inferno. Quando ela morre, ela vira santa por 15 minutos, depois acaba no esquecimento (se você não for o Michael Jackson e nem a Janis Joplin).
Por que não ajudamos as pessoas a curtir a vida? Ela é tão curta, tão cheia de sofrimentos. Por que a gente tem que fazer o mal ao próximo?
Tanta coisa ruim acontecendo, e as pessoas não estão satisfeitas, e fazem mais mal, e amaldiçoam seus inimigos de intrigas.
Pior; todos nós temos um pouco dessa podridão. E eu odeio o ser humano. Odeio as mulheres e os homens. Há exceções, mas pouquíssimas, por sinal.
Os homens são machistas. Roubam, assassinam, estupram as mulheres... Desde a época mais remota. Eles subestimam a capacidade da mulher.
E a tonta da mulher aceita. Acha que está sendo feminista quando vai pra um baile funk. Ela acha que está tornando-se sexualmente independente do homem. Mas está muito enganada.
O homem vai continuar vendo a mulher como um objeto. Ele não vai achar que ela está sendo independente, dona do seu corpo. Ele vai ver um objeto pra usar e abusar. E a mulher não vê isso.
E não é só ingenuidade da parte feminina. As mulheres também usam os homens para seus fins financeiros. Sugam até o último centavo. Acham um rico para arcar com as despesas. "Amor? isso existe? Não, isso é pra crianças. Eu já sou adulta". É isso o que elas pensam. É isso o que elas dizem.
Elas querem ser as primeiras quando são adolescentes. Elas defloram os caras mais novos, do mesmo jeito que os mais velhos defloram as garotas mais novas. É sempre assim. Umq uer DEIXAR SUA MARCA NO OUTRO. A GAROTA ABUSA DO GAROTINHO CURIOSO PARA SER A "PRIMEIRA" NA VIDA DELE. O CARA ABUSA DA GAROTINHA INGÊNUA PORQUE É MAIS FÁCIL DE ENROLAR ELA, E TAMBÉM PRA DEIXAR SUA MARCA.
Essa é a marca que os adolescentes idiotas deixam.

Marca é um símbolo de status, de pisar nas pessoas. Você não quer deixar sua marca para fazer alguém feliz. Você quer se promover.

Promova-se então. Pegue a primeira menina novinha e abuse da ingenuidade dela. Pegue o primeiro menino curioso e novinho e faça ele ver a mulher como um objeto. Quem sabe ele não vira um estuprador.

É assim que o mundo gira...

2 comentários:

  1. Bem falado. Concordo com tudo o que você falou. Mas isso me dá uma raiva tão grande, o fato de as coisas serem assim! Ou será o fato de eu não ter percebido antes que era assim? Sei que me enoja, odeio, tenho raiva. Detesto essa vida de bosta que a gente não pode andar na rua que é assaltado, que a gente nunca sabe a verdade das coisas, pois só liberam informação inútil pr acultura de massa.

    Mas, acima de tudo, odeio não saber como nem ter a menor coragem pra mudar isso...

    ResponderExcluir
  2. Nossa Gabs, você escreve muito bem meu! *O*
    Aí, eu nunca parei pra pensar nesse negócio de deixar marca, tipo, as marcas que eu deixei, mas sabe, eu acho que se eu parasse pra pensar nisso, quem sabe eu acabaria me sentindo muito culpada, não que eu tenha feito algo de muito ruim pra alguém (pelo menos no meu ponto de vista), mas a gente nunca sabe o ponto de vista das pessoas, né?
    Agora, aquilo que você disse sobre as mulheres e os homens, eu concordo plenamente com você sobre isso, talvez seja por isso que eu também tenha ódio o ser humano, mas eu acho que esse meu ódio vem mais da parte, não das pessoas não se valorizarem, mas dos humanos destruírem aquilo que já estava antes da existência deles, deles pisarem em cima daquilo que consideram morto e sem importância, eu odeio como as pessoas tratam uma árvore ou um animal como se pelo fato de eles não falarem, eles não tivessem sentimentos. O homem só nasceu pra destruir, e isso só vai acabar quando ele destruir a si mesmo.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Volte sempre

Um grande beijo da Gabi :)