Out

Out

SEGUIDORES

...

...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Jeremy... Até hoje ele existe.

Essa música do Pearl Jam fala de um garoto que se suicidou porque não agüentava mais ser debochado na escola. Ele simplesmente puchou o gatilho, e viu o mundo negro se dissipar no vazio daquele lugar.
O pai não dava atenção, nem a mãe. Ele dava sinais de que estava profundamente magoado. Sua vida era um inferno... E as piores maldades eram feitas com ele. Ser jogado na lata de lixo, ou roubado o tênis, ou até apanhar dos "valentões". E ninguém fazia nada.
E num triste dia, a arma fez o que ninguém nunca quis fazer com ele; livrou-o de toda a sua dor pra sempre. Não que esteja certo o que ele fez, mas no desespero as pessoas fazem as piores automultilações, até não ter mais volta. 


Jeremy (Pearl Jam)

Em casa
Desenhando figuras
De topos de montanhas
Com ele no topo
Sol amarelo limão
Braços erguidos em V
Os mortos estendidos em poças de cor marron embaixo deles

Papai não deu atenção
Para o fato de que a mamãe não se importava
Rei Jeremy, o perverso
Governou seu mundo

Jeremy falou na aula de hoje

Me lembro claramente
Perseguindo o garoto
Parecia uma sacanagem inofensiva
Mas nós libertamos um leão
Que rangeu os dentes
E na hora do intervalo quebrou a fama de maricas
Como eu poderia esquecer
E me acertou com um soco de esquerda de surpresa
Meu maxilar ficou machucado
Deslocado e aberto
Assim como no dia
Como dia em que ouvi

papai não dava carinho
e o garoto era algo que mamãe não aceitaria
Rei Jeremy, o perverso
Governou seu mundo

Jeremy falou na sala de aula hoje (3x)
Woo (14x)
Tente esquecer isto
Tente apagar isto
Do quadro negro

Jeremy falou na sala de aula hoje (2x)
Woo (29x)
Woooooohhh
Falou na, falou na
Woooooohhh
Uh huh, uh huh...




Rei Jeremy, o perverso...
Pense bem;
Será que seu colega não é um "Jeremy" também,
E você nunca se deu conta?


terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Ideologia; Eu quero uma pra viver!

Ideologia.

Se você procurar essa palavra no dicionário, estará escrito: conjunto de idéias. Mas eu quero ir além. Eu não quero apenas ter um simples conjunto de idéias.

As aulas de filosofia costumam ser tão 'clichês'. Os filósofos pessimistas são mal interpretados e jogados no mesmo saco de lixo. Idéias boas são aquelas que mentem pra nós? São aquelas que nos dizem que somos especiais, quando na verdade somos um produto?

Olho ao meu redor. Por que a maioria das pessoas não gostam de reflexão? Será que elas têm medo de se conhecerem? E se for, por quê? Será que se elas conhecerem o próprio interior, elas vão se decepcionar?

Cansei das aulas 'clichês' dos cultos que dizem palavras bonitas mas não dizem nada. Parece Barroco. Mas a diferença é que hoje não tem nenhum regime militar, nem nenhuma ditadura pra esconder as idéias. Por que não dizem na cara? Será que é porque é 'chique' fazer joguinhos de palavras?

Metáforas são ambíguas. Mas eu gosto delas. Eu gosto dos jogos de palavras. E eu confesso que faço jogos de palavras não porque tenho medo de um regime ou ditadura; eu tenho medo das próprias pessoas. Ninguém nunca se perguntou por que eu uso tanta metáfora nos meus textos? Ninguém quis interpretá-las, acharam que eu estava falando de uma rosa mesmo que foi roubada do jardim, e não de algo mais escondido, subjetivo.

Subjetivismo, sentimentalismo. É tão duro ser realista, positivista...
E ninguém na escola, quando aprende a transição dessas escolas literárias, se contesta. Todo mundo decora o que está no caderno. Ninguém pensa que há uma reflexão, uma IDEOLOGIA a ser resgatada, bem no nosso interior.

Mas voltando à IDEOLOGIA, que é algo que vale mais a pena. Às vezes eu me pergunto até que ponto eu sou vazia. E eu descubro que sou muito vazia. Eu não tenho nada próprio, é tudo um conjunto de influências. Mas a esperada e previsível surpresa das pessoas é que todos somos influenciados pelo passado, pelos nossos encestrais e, principalmente, pela tendência da época.

Cadê minha IDEOLOGIA? Minhas idéias são todas de outros meios. Não são próprias e nada do que eu tenho é próprio!
Não! Não é uma crise de identidade. E eu falo mais;
Todo mundo já teve heróis que morreram de overdose.
Todo mundo já pensou que o próprio prazer agora seria risco de vida.
Todo mundo já teve sonhos vendidos.
Todo mundo já teve inimigos que estavam no poder.
Todo mundo já tentou "pagar a conta do analista pra nunca mais ter que saber quem é".
Todo mundo já quis mudar o mundo, mas passou a assistir tudo em cima do muro.

E eu digo que é mentira que MEUS HERÓIS MORRERAM DE OVERDOSE!
E é metira que ELES MUDARAM O MUNDO; NUNCA FICARAM EM CIMA DO MURO!
E que é mentira que EXISTE UM SER PERFEITO E NÓS TEMOS QUE CHEGAR NESSA PERFEIÇÃO.

DEUS NÃO É UMA PESSOA; SÃO TODAS ELAS JUNTAS.

Cadê minha Ideologia??

São frases de outras pessoas. E NEM AS NOSSAS PALAVRAS SÃO NOSSAS, PORQUE UM DIA ALGUÉM PODE TER AS USADO SEM NÓS NUNCA TERMOS TOMADO CONSCIÊNCIA DISSO.

Cadê minha Ideologia?
Ela é uma cópia mal feita?

Não. Ela é minha e eu NÃO LIGO DE REPARTI-LA COM AS PESSOAS, COM O MUNDO.

Você perece se não usar suas idéias.