Out

Out

SEGUIDORES

...

...

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Plantei uma semente; colhi um sonho.

Planta o que colhe
Não chore por isso
Planta choro, colhe choro
Planta gritos, colhe gritos
Planta sonhos, colhe sonhos

Será que esses frutos têm época?
Uns no Inverno, outros no Verão?
Talvez sim
Ou não?

Plantei ódio... Colhi terror
Plantei choro... Colhi medo
Plantei brigas... Colhi sangue
Plantei trégua, colhi hipocrisia

Cansei de plantar.
Cansei de colher.


É irônica a roda da vida, não acha?
É hermética a verdade, talvez?

De tão cansada, plantei sonhos
De tão cansada, plantei planos
De tão cansada, plantei calmaria
De tão triste, plantei esperança

Na época certa, colhi força;
Corri atrás dos sonhos
Colhi vontade; realizei planos
Colhi reflexão; ganhei auto-conhecimento
Colhi um sorriso; a esperança me visitou

Coração remendado
Costurado, em coma
Profundo sono
Profunda solidão
Ele se levantou
Meu coração sentia
A brisa gostosa; o vento do mar
Os jardins de palavras
Que eu queria plantar

Meu coração me disse
Ainda rouco e cansado;
"Corra atrás do seu maior sonho
Que ele pode se realizar"

História bonita talvez
Eu levantei
Com todas as minhas forças
Com toda a minha coragem
E plantei
Tudo de bom que eu queria colher
Mas a inveja pode matar as flores
Se as flores a sentirem

E a flor, boba e ingênua
Acreditou na inveja alheia
A flor morreu.
Levou tudo o que eu tinha plantado!
E meu coração sangrou pela segunda vez

Não coração!
Não vou deixar fazerem isso com você de novo!
Dessa vez, pedi ajuda para a razão
Que estava adormecida, no chão

A razão me disse para ter calma
Mas eu não a ouvi
Fingi ser feliz demais
Fingi ser a pessoa mais feliz do mundo
Para vingar o que fizeram com a flor

Piorei.
Ninguém gosta de quem é feliz demais
Inspira falsidade
Mas eu o era mesmo
A felicidade mais falsa que desejei

Cai...
As estrelas sumiram.
Por favor, voltem!
E apenas algumas brilharam

Abri meus olhos molhados
E, com a pouca força que me restava
Subi nas estrelas
e procurei o céu

Longe...
Distante...
Percorri os mais bonitos planetas
Mas não achei o céu!

Então, percebi que eu havia saído do céu
Ele era meu próprio mundo
Minha própria bolha
Meu jardim

Plantei no meu jardim
Meu maior sonho
Mas não era meu maior sonho
Eu estava enganada
Meu coração voltou
Respirava muito mal
Mas sorria pra mim
Quando você sorriu pra mim.

Meu maior sonho não era dar autógrafos
Não era entrar numa nave espacial
Não era ser capa de revista
Não era ter meu rosto numa camiseta preta

E meu coração disse;
Acredite em mim,
Me dê mais uma chance.

Um comentário:

  1. Não entendi bem a conclusão =/
    Mas achei bonito o contexto. Engraçado como ter lido os pots anteriores ajuda ^^'' asuehaushe

    beeijos
    ;*

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Volte sempre

Um grande beijo da Gabi :)