Out

Out

SEGUIDORES

...

...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

O poeta não morreu, foi ao inferno e voltou


O poeta está vivo (Cazuza)

Baby compre o jornal, vem ver o sol
Ele continua a brilhar, apesar de tanta barbaridade
Baby escute o galo cantar, aurora dos nosso tempos
Não é hora de chorar, amanheceu o pensamento
O poeta está vivo, com seus moinhos de vento
A inpulsionar a grande roda da história
Mas quem tem coragem de ouvir?
Amanheceu o pensamento, que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento.
Se você não pode ser forte, seja pelo menos humana
Quando o papa e seu rebanho chegar, não tenha pena
Todo mundo é parecido, quando sente dor
Mas lua e sol ao meio-dia, só quem está pronto pro amor
O poeta não morreu, foi ao inferno e voltou
Conheceu os Jardins do Éden e nos contou
Mas quem tem coragem de ouvir?
Amanheceu o pensamento, que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento.
Mas quem tem coragem de ouvir?
Amanheceu o pensamento, que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento.
O poeta não morreu, foi ao inferno e voltou
Conheceu os Jardins do Éden e nos contou
Mas quem tem coragem de ouvir?
Amanheceu o pensamento, que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento.
Mas quem tem coragem de ouvir?
Amanheceu o pensamento, que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento.

Fiquei muito triste quando vi as pessoas interpretando essa música de forma leviana.
É uma letra genial, mas ninguém percebe isso.
Por isso, estou aqui para mostrar uma interpretação mais aprofundada.
Não está muito boa, mas já é um grande começo.

"O poeta está vivo, com seus moinhos de vento
A inpulsionar a grande roda da história"
 
 A música inteira é a roda da história. Ele conta grandes mitos e verdades literárias, românticas e dramáticas. Coisas que aprendemos na escola em literatura, ams depois esquecemos. E essa letra tenta nos lembrar.
 O poeta a quem ele se refere é Orfeu em algumas horas e Dom Quixote em outras. Nesse trecho, trata-se de Dom Quixote. Moinhos de vento são os moinhos que Dom Quixote chamava de "monstros gigantes". Cazuza nos lembrou disso, pois moinhos de vento são, muitas vezes, obstáculos da nossa vida que não nos oferece nem perigo e nem violação, mas nós estamos tão loucos com a revira volta do destino que acabamos vendo gigantes em moinhos. Também nos mostra que os moinhos de vento, ou seja, nossas loucuras, são o que impulsiona a história. Se não fosse nossa ousadia, talvez toda a humanidade evoluiria devagar demais, e ainda estaríamos em sociedades feudais.
 
"Mas quem tem coragem de ouvir? 
Amanheceu o pensamento, que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento." 
 
 Quem tem coragem de ouvir uma visão diferente de mundo? Quem tem coragem de amanhecer o pensamento, ou seja, acordar para outras visões? Outras formas de encarar a vida?
 
"Se você não pode ser forte, seja pelo menos humana 
Quando o papa e seu rebanho chegar, não tenha pena"
 
 Se você não pode ser forte, não se revolte pelos infortúnios. Use as quedas da vida para ser mais humano, para ver o mundo com amis sensibilidade.
 Quando ele cita o papa e seu rebanho, ele pede para não termos pena do fanatismo religioso. Às vezes, o fanatismo faz as pessaos que sofreram muito encontrarem força e serem mais humanas.
 
"Todo mundo é parecido, quando sente dor
 Mas lua e sol ao meio-dia, só quem está pronto pro amor"
 
 Sim, muitas pessoas são amigas porque se parecem. E muitas delas se parecem  porque estão, no momento, sofrendo. Então, chegamos à conclusão que muitos amigos são unidos pela dor.
 Outra coisa é que todos, até os mais perversos, viram 'bonzinhos' apenas quando estão sofrendo. Mas essa expressão "todo mundo é parecido quando sente dor" pode ser interpretada de várias maneiras.
 Quando Cazuza cita 'Mas lua e sol ao meio-dia, só quem está pronto pro amor', ele nos lembra de um filme muito antigo, e de um livro literário romântico, que conta a história de um homem e uma mulher que se amavam muito. Porém, foram enfeitiçados. A mulher tornou-se uma Águia e, o homem, um lobo. A Água era um animal diurno e, o lobo, noturno. Ambos se amavam muito, e queriam se encontrar. Mas não conseguiam. Um dia, no final da tardezinha, entre a noite e o dia, conseguiram se beijar, e o feitiço quebrou. No outro dia, o sol e a lua ficarem juntos no céu, ao meio-dia.
 
"O poeta não morreu, foi ao inferno e voltou 
Conheceu os Jardins do Éden e nos contou"
 
 Quem foi ao inferno e voltou foi Orfeu. orfeu era um poeta lírico da mitologia. E dizem que foi ele quem inventou a poesia lírica. vou resumir a história, para ser breve. Orfeu amava muito uma mulher.Mas, em um triste dia, sua amada faleceu. Orfeu resolveu ir até o inferno para buscá-la (na mitologia todos que morrem vão para o inferno, não existe céu). Então, Ele pega sua lira e segue em sua saga. Quando chega à porta do inferno, encontra um cão de três cabeças, e o faz dormir, tocando sua lira (semelhante ao primeiro filme do Harry Potter). Então, encontra-se com o Deus do inferno. Eles fazem um trato, e Orfeu consegue sua amada de volta. Mas, é imposta uma condição; Orfeu tem que confiar no Deus do inferno, sua amada o seguirá, mas Orfeu não pode olhar para trás. Caso contrário, sua amada voltará ao inferno e jamais poderá voltar. Porém, Orfeu não agüentou e olhou para trás; sua amada estava lá, mas foi engolida pelo inferno de novo. Então, Orfeu volta e logo morre.
 E quanto a frase 'conheceu os jardins do Éden e nos contou', eu ainda não consegui decifrá-la. Aceito opiniões e palpites.
 Bem, é isso. Aceito sugestões e opiniões, também aceito correções e críticas. Gosto muito de analisar algumas letras, e fico muito feliz de compartilhar minhas observações com outras pessoas.

4 comentários:

  1. Conheceu os jardins do éden e nos contou: talvez tenha sido o lado bom de ter morrido e voltado para nos contar, o éden não é o paraíso? mas não dou a menor certeza =/
    **laís sendo chata: não é bem céu e inferno na mitologia, é olimpo (com Zeus e a maioria dos outros deuses) e reino dos mortos (com o deus dos mortos, hades).
    Tenho um amigo que também "decifrou" essa música, ams do jeito dele. O link, se quiser ver: http://musicador.blogspot.com/2008/12/o-poeta-est-vivo.html

    ;**

    ResponderExcluir
  2. p.s.: o que aconteceu com o post "mau, músico mau"? queria ler =~
    ;*

    ResponderExcluir
  3. Cara realmente curti a letra, gostei do blog hein hehe.

    ResponderExcluir
  4. Tem muitos erros na análise, ainda preciso corrigir muita coisa.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Volte sempre

Um grande beijo da Gabi :)